terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Esposa de pastor, uma Mulher de Deus!

Escrevi sobre esse tema há algum tempo e resolvi escrever novamente porque minha esposa merece, e sei que todas as outras esposas de pastor merecem ser honradas e não somente lembradas em discussões teológicas, seja qual linha, pensamento, conceito ou teoria seja a mais correta e bíblica. 


A boa teologia jamais desprezará as honras devidas às diversas pessoas existentes e participantes da Igreja de Cristo.
Portanto, façamos e ensinemos a boa teologia, mas não nos esqueçamos das pessoas, dos salvos, que são a razão de Cristo morrer na cruz.
Dito isso, vamos a minha exposição e entendimento sobre o tema.
Desejo partilhar convosco duas experiências que vivi que se relacionam diretamente com a questão que abordarei aqui.
A primeira se deu outro dia e fiquei incomodado com este episódio. Fui convidado para ministrar uma palestra em uma instituição cristã e ali estive juntamente com minha esposa Adriana. Depois de apresentados os convidados e os visitantes naquela oportunidade, assim fui apresentado:
- Temos a alegria e honra hoje em receber o pastor Magdiel Anselmo, professor, teólogo, historiador, doutor e palestrante dessa tarde e estamos ansiosos por ouvi-lo...
E alguém então rapidamente, enquanto o irmão ainda falava sobre a importância do assunto que seria exposto por mim, entregou-lhe um bilhete. Ele então após lê-lo, disse:
- Cometi um grave erro aqui... Esqueci de dizer que juntamente com o pr. Anselmo também nos alegramos com a presença de sua esposa. E continuou com o que falava antes.
 Sequer disse o nome de minha esposa.
A segunda experiência ocorreu há alguns anos quando da ocasião do aniversário de minha esposa. A igreja após o culto preparou uma comemoração organizada “às escondidas” para surpreendê-la. Havia um grande bolo, salão decorado e todos ali para abraçá-la e agradecer a ela pelo seu trabalho na liderança da igreja, auxiliando e complementando meu pastorado e desejar-lhe os parabéns naquele dia.
Quando chegamos a nossa casa, ela me confessou o seguinte:
- Sempre nesses anos todo de seu ministério, presenciei com alegria você recebendo presentes e sendo homenageado no dia do seu aniversário ou no dia do pastor. Muitas vezes estava ali junto com os irmãos preparando toda a festa, etc... Alegro-me com isso ainda hoje. Porém, foi a primeira vez que se lembraram de mim assim. Estou muito feliz. Sinto-me valorizada pela igreja e entendo que esse foi um presente de aniversário dado por Deus.
Não sei para você, mas essas experiências me fizeram refletir sobre esta questão.
Não importa se sua esposa, querido pastor, é chamada, consagrada ou ordenada ao ministério pastoral, ou mesmo se é mais uma irmã na igreja, chamada simplesmente e equivocadamente de “esposa do pastor”. Não é essa a questão aqui. Não me importa também se crê ou admite o ministério pastoral feminino ou se admite esse ministério feminino somente quando a mulher é esposa de um pastor ou ainda, se entende que dons de pastor, mestre ou para liderança dão dados somente para homens. Por favor, não desejo entrar nesse terreno minado que, se não for tratado com o devido cuidado, mais produz desavença e feridas do que harmonia e edificação. Claro que tenho minha posição e opinião formada e fundamentada na Bíblia quanto a essas questões, entretanto, não desejo aqui dissertar ou discutir sobre tal tema, quem sabe no futuro até escreva sobre isso, mas não agora. O que desejo é perguntar aos meus nobres colegas de ministério o seguinte: "O que seriam de nossos ministérios sem elas?"
Seja sincero, pense bem, como você faria para pastorear adequadamente sem o apoio, os cuidados, a presença, a compreensão, os ouvidos, o carinho, o amor e principalmente, as orações de sua esposa?
Outro dia minha esposa me disse: “É preciso ter coragem e vocação para ser esposa de um pastor”.
Penso que é uma verdade. Ser esposa de pastor não deve ser fácil.
É ela quem está conosco nos bons e maus momentos de nosso ministério. Que muitas vezes ouve nossas queixas e suporta nossa irritabilidade. Quem vê nossas lágrimas e conhece apenas de olhar em nossos olhos. É ela quem nos protege em Cristo inúmeras vezes, nos cobrindo com suas intercessões diante de Deus.
Mas também é ela que muitas vezes é desprezada, colocada de lado, ignorada em suas necessidades e que divide seu marido com dezenas de outras pessoas.
Nós, ocupados com a lida ministerial, não percebemos que tal como nós, ela também precisa de pastoreio, amparo e compreensão. E além de tudo de nossa presença e amor.
Pensando nisso, seguem algumas sugestões a todos nós pastores:

1. Invista em sua esposa ouvindo-a
Dedique tempo para ouvi-la, para descobri-la como pessoa ímpar e não somente alguém que existe para tomar conta de suas necessidades. Ao ouvi-la você está dizendo que se preocupa com o que ela se preocupa. Sem julgamentos, sem opiniões, sem soluções inteligentes. Só ouça.
Ouvir atentamente é uma maneira convincente e eloqüente de dizer: Eu Te Amo.
Ouvir sua esposa é um dos maiores presentes que você pode dar.

2. Invista em sua esposa partilhando com ela
Compartilhe seus sonhos, sua visão com ela. Compartilhe seus medos também, não “entupindo-a” com todas as coisas negativas que estejam acontecendo, mas sendo pessoalmente vulnerável, dizendo-lhe como pode orar por você.
Isso faz com que a esposa se sinta útil e parte integrante do seu ministério e que vocês dois formam uma equipe de verdade.

3. Invista em sua esposa espiritualmente
Seja por um, seja por vários dias, ou mesmo por uma tarde ou uma noite, compartilhe alvos pessoais, espirituais, e ambos orem um pelo outro. Invista espiritualmente um no outro ouvindo juntos um DVD inspirativo ou lendo um livro empolgante e rico em introspecção. Compartilhe a Palavra um com o outro, não como material para sermão, mas para o próprio crescimento pessoal de cada um com Deus, como pepitas bem enterradas e maravilhosas que nos inspiram a prosseguir.

4. Invista em seu Casamento
Comemore seu relacionamento. Faça festa por ele.
Dêem boas risadas. Lembrem os bons momentos existentes em seu casamento.
Tenha momentos de lazer com sua esposa. Passeie com ela, se divirta com ela.
Diga a ela o quanto a ama, e pratique esse amor diariamente.
Mesmo que digam que isso é ultrapassado, seja romântico.

5. Invista em sua esposa ministerialmente
Descubra os dons e talentos que Deus deu a ela.
Proporcione a ela oportunidades para usá-los e aperfeiçoá-los.
Honre-a diante da congregação e ensine aos irmãos a importância das esposas.
Ensine a igreja a respeitá-la, seja ela uma pastora ordenada ou “a esposa do pastor”
Seja bom marido em casa e na igreja.

 E acima de tudo, ame a sua esposa.
Valorize-a. Ela merece.
“A esposa é para o marido, o que a Igreja é para Cristo”.

ps. Ah sim, a esposa de pastor tem nome!


Em Cristo,
Pr. Magdiel G Anselmo.


 
Dedicado a Adriana A. L. Anselmo.
Professora, pedagoga, educadora cristã e palestrante.
Minha esposa, mãe de meus filhos, meu amor, minha amiga, companheira e conselheira.





2 comentários:

  1. Muito bom! Nossas esposas são via de regra esquecidas por nossos irmãos; muito talvez porque muito do ministério delas fundamenta-se no apoio, no suporte, no socorro, na misericórdia. Registro aqui, contudo, para ser honesto, que minha esposa Lorenza graças a Deus é honrada pelos irmãos que pastoreio! Sobre ela, digo a mesmíssima coisa: O que seria de meu ministério sem ela? Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  2. Esposa do pastor

    Ivone Boechat

    Como traçar o perfil ideal da esposa do pastor? Não existe a menor dúvida de que se trata de uma pessoa muito especial. Mas como ser assim tão especial a ponto de atender às expectativas dos que voltam suas atenções para ela? Qual é a mulher considerada ideal?
    Acima de todas as decisões, a esposa de pastor deve, antes de tudo, colocar sua vida nas mãos do Senhor. Já, desde o namoro, ter a sensatez de somente casar-se, se tiver certeza de que poderá contribuir para ajudar a edificar o homem de Deus e viver de maneira tal que o mundo veja nela a mulher de um profeta.
    A esposa de pastor não é pastora. Não tem a obrigação de revestir-se das atribuições próprias do ministério pastoral. Ela é parceira. O equilíbrio de ações, a coerência e a capacidade de discernir vão lhe dar a visão e o limite do território de sua participação na obra.
    Pastor é pastor. Ninguém pode cobrar da esposa o desempenho dessa função singular. São tantos os desafios da igreja que não faltará trabalho para ninguém, e como membro do corpo de Cristo, alguma atividade ou muitas poderão ser exercidas pela esposa do pastor
    Aí, sim, começam as críticas. A maioria espera que a esposa de pastor seja o máximo, a mulher dos sete instrumentos. Muitos instrumentos podem ser tocados por ela, sim: oração, hospitalidade, visitação, moderação, autocontrole, discrição, simplicidade, bondade. A lista é comum não só para a mulher do pastor, mas sim, para todos os crentes!
    É tempo de refletir sobre o assunto, assumindo-se a postura de cidadão celestial comprometido com a expansão do Evangelho. Quem está decepcionando pessoas, afastando-as da igreja, não é a televisão, mas o comportamento mundano de muitos que se especializaram em criticar e só criticar tudo, espalhando desilusão. Comportam-se mais ou menos assim:
    – Sabe aquela esposa de pastor que não faz nada na igreja?
    – Como não faz nada?
    – Não canta, não dirige uma classe, não faz palestras...
    Para esse tipo de crente, fazer alguma coisa na igreja significa, em resumo, isto e nada mais. Visitar os enfermos, evangelizar, hospedar as visitas da igreja, costurar para os pobres, aconselhar o tempo todo, não atrapalhar em hipótese alguma o ministério do pastor, cooperar com ele em tudo, principalmente como esposa compreensiva de suas ausências na família, então não significa nada?Ela pastoreia o pastor, é confidente dele, consoladora, amiga e ai daquele pastor que não tem uma mulher assim. Coitado.
    A esposa do pastor assume, infinitas vezes, sozinha, o comando da casa, a educação dos filhos, a solução de problemas para que seu marido possa dedicar-se integralmente à igreja. Grandioso ministério!
    Se você conhece alguma esposa de pastor "que não faz nada na igreja", comece você a fazer alguma coisa: ore por ela. O ministério da oração é um grande ministério.

    ResponderExcluir

Faça seus comentários. Sua opinião é importante. Participe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...