sexta-feira, 19 de julho de 2013

Não me impressiono com os tais "gospels"


 
 
Tem muita gente que fica impressionada com cantores e cantoras "gospel" (até nisso imitam os EUA), indo falar com a Presidente (me nego a chama-la de "presidenta") e ou indo a programas de TV que são "antros de perdição" comprovadamente reconhecidos por qualquer cristão que tenha o mínimo de conhecimento bíblico e bom senso.
 Sinceramente eu não me impressiono pelos tais "gospels" irem a esses lugares, sinceramente eu não me impressiono mais com nada que essas pessoas possam fazer...
 O que me impressiona é ver tanta gente imaginando que isso trata-se de evangelismo ou de uma atitude cristã.
 Isso seria verdade se ao invés de ficarem bajulando governantes ou apresentadores de TV, realmente falassem a verdade a eles e aos que os assistem.

Dissessem sem receios ou medos que cometem e apoiam pecados a todo instante (governantes e os tais apresentadores) e "zombam" do nome de Deus com suas idéias, práticas e abominações.
 

 
Brincam com a instituição família e agora me referindo a programas, são os grandes motivadores de linguagem torpe, palavrões e coisas semelhantes em "brincadeiras" como "trotes" etc... São incentivadores do que existe de mais ruim no ser humano.
 E então alguém que se diz cristã e "cheia da unção" vai a um programa desses e sequer tem a coragem de repudiar tais práticas e sabemos que a omissão na maioria das vezes é entendida por muitos como uma espécie de apoio ou pelo menos de que deve-se "não ligar" para tais procedimentos. Isso é a contramão do Cristianismo.
 Participar e compactuar é a mesma coisa. O omisso peca tanto quanto o que consumou o mal.
 Seria realmente um ato cristão se aproveitassem essas oportunidades, não para vender seus produtos (cd's, dvd's, shows...) ou ganharem ainda mais notoriedade junto ao povo, pois a Palavra de Deus é pra ser pregada não cantada.
Seria realmente uma atitude cristã se deixassem os cânticos para os momentos de adoração individual e congregacional e não para compra e venda.
Seria bom se retornassem ao ministério original em igrejas locais que pela busca pela fama e dinheiro abandonaram.
 Se tivessem a coragem tal qual os jovens amigos de Daniel de não se prostrar diante daquele que jaz nesse mundo, o maligno, representado ali pela estátua de Nabucodonosor, ah...isso me impressionaria.
 Para reuniõezinhas de "comadres" com a Presidente Dilma ou para participar de programas de TV mundanos não precisamos de nossos "irmãos" presentes.
A ausência a isso já seria um bom começo para tais crentes desprovidos de coragem.
A recusa em participar de reuniões que tem um claro desejo por manipulação eleitoral e de "ganhar a confiança" dos evangélicos ou cristãos usando-os como massa eleitoral já seria uma prova de discernimento e sabedoria.
A recusa a um convite desses seria um bom sinal já que não terão mesmo coragem para ser Embaixadores de Cristo lá.
 Precisamos é de gente corajosa que prega a Palavra a tempo e fora de tempo, mas de verdade, não para "inglês ver" ou melhor, "para brasileiro ver".
 
 
 Pr. Magdiel G Anselmo
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seus comentários. Sua opinião é importante. Participe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...