quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O Cuidado com o Mundo Virtual

A Palavra de Deus nos orienta e direciona para possuirmos e cultivarmos relacionamentos sólidos e que enriquecerão nossa vida. Deus é um Deus de relacionamentos. Ele deseja e busca se relacionar com sua criação, principalmente com Seus filhos, com sua Igreja.
A Bíblia está repleta de exemplos e orientações para nos relacionarmos com Deus e com o próximo.
Há livros inteiros como Provérbios, Eclesiastes e cartas como a de Tiago, as de João e as de Paulo aos Coríntios que enfatizam como devemos nos relacionar com os diversos tipos de pessoas e situações do cotidiano de forma que agrademos a Deus.
 O próprio conceito de comunhão e de igreja tem muito a ver com isso. Essa sempre foi a vontade de Deus para a Humanidade. Desde o início a companhia uns dos outros e a necessidade de estar juntos têm sido uma constante na vida humana, fruto daquilo que Deus idealizou para a "coroa da sua criação".
O que quero dizer aqui?
Quero afirmar que Deus direta ou indiretamente nos orienta sobre relacionamentos (seja com Ele, com o irmão ou com o próximo), e quando O faz percebe-se claramente a importância da presença real das pessoas nesse processo.

O próprio Deus se relaciona conosco pelo Seu Espírito que habita em nós (Sua presença em nós). Deus é transcendente, porém não deixa de ser imanente.

E a inclinação de toda revelação da Escritura com relação a essa questão é em uma vida em comunidade, de congregação, bem próximos uns dos outros, forma pelo qual pode-se então existir a comunhão e interação das pessoas dando por fim início a edificação e crescimento individual como pessoa e cristão e coletivamente como comunidade e igreja.
Mas, como costumeiramente ocorre, o ser humano tem tentado de inúmeras formas desvirtuar o que deveria ser um benefício e contribuição à qualidade de vida humana.

E em uma fuga do ideal divino, o Homem tem criado formas e métodos para se relacionar com seu semelhante e até com seu irmão em Cristo, sem que precise estar próximo dele, tocá-lo, senti-lo ou estar presente junto do outro.
É aí que entra o universo virtual, a grande rede.
A grande rede (internet) trouxe grandes avanços na comunicação humana, na pesquisa, na propaganda, na divulgação, nos inúmeros tipos de entretenimento e isso facilitou a vida acadêmica, profissional e em inúmeras áreas.
Foi realmente uma revolução extraordinária.
Mas, também trouxe vários problemas, transtornos e até enfermidades da "vida pós-moderna" (viciados em internet).

Alguém diria que facilidades demais causam dificuldades a mais.

Mas, me atendo a questão dos relacionamentos, a internet tem proporcionado redes de relacionamentos "virtuais" que parecem suprir a necessidade de se relacionar, porém, a forma errada de entender e conceber isso traz muitos mais problemas e distorções do que acertos e contribuições positivas a vida humana.
O uso da internet (redes sociais, blogs, etc...) como substituição de contatos diretos, presenciais e de amizades verdadeiras têm sido frequentes. Ao invés do mundo virtual ser um complemento ou apenas um canal de comunicação entre pessoas, ele têm se tornado para muitos a única forma de relacionamento e mais, está fazendo com que pessoas se afastem do convívio e da interação "real" com as demais.
Temos então atualmente uma imensa multidão de pessoas que não possuem amigos reais mas somente virtuais, e isso tem causado problemas e tragédias de toda sorte, não somente na vida social, profissional e familiar, mas também na vida espiritual e cristã de muitos crentes.
Pensam muitos desses afastados da realidade e discípulos da virtualidade que não há a necessidade de frequentar ou de conviver com as pessoas "reais", mas que o simples fato de 'bater um papo" virtual, discutir polêmicas via net ou de ler e ver algumas fotos e comentários/postagens de outras pessoas, são suficientes para serem pessoas felizes.
Não sou contra isso tudo. Eu mesmo frequento e navego na internet com certa frequência, mas não faço disso minha vida e nem me torno escravo dessas coisas.
Sei também que vez por outra pode-se fazer uma amizade real que teve início em um contato virtual (eu mesmo tenho vontade de conhecer pessoalmente alguns amigos virtuais), mas a verdade é que muitos (diria a grande maioria), não desejam nenhum contato real, desejam apenas a continuidade desse processo superficial. A razão talvez seja porque o que é mostrado no virtual não seja o real, a verdade ou porque simplesmente se contentam com a superficialidade.
O tênue limite entre a realidade e o sonho e a ilusão não é levado em consideração e a pessoa acaba acreditando na sua própria mentira "virtual" e ali se esconde de todo e qualquer contato com a sua realidade que muitas vezes a frustra.
E assim muitos estão se tornando adeptos de uma vida sem cor e sem contato. Acabam se tornando aos poucos pessoas reclusas, solitárias e muitas vezes afetadas por doenças psicossomáticas que comprovadamente levam a doenças físicas.
O que precisam entender é que a frieza do teclado e do mouse não substitue o abraço e o afago. Que a luz do monitor não substitue a luz do sol e de um sorriso. Que a web cam não substitui a visão de uma nova amizade iniciada de um contato pessoal. Que o som multimídia não substitui uma boa conversa "ao vivo e a cores" com um bom amigo.
E principalmente, que o contato virtual com irmãos não substitui o ato de estar juntos em congregação. Juntos em adoração. Juntos no serviço cristão e acima de tudo, juntos como família... bem juntinhos em comunhão.
A internet não pode e não deve ser substituta dos contatos diretos, pessoais e reais. Não deve e não pode substituir relacionamentos de amizade e irmandade.
A internet deve ser um instrumento de comunicação, pesquisa e propagação de coisas boas, edificantes e que trazem contribuições para a melhoria da vida humana e não como alternativa a essa vida.
Como filhos de Deus devemos controlar e administrar o bom uso da grande rede e não nos tornarmos escravos desse monumental instrumento, pois poderemos colher consequências desastrosas dessa aventura.

Vai aqui alguns conselhos:

1. Invista o dobro ou até mais de seu tempo gasto na internet em oração e estudo da Bíblia.
2. Invista em relacionamentos interpessoais "de verdade" e não somente nas amizades virtuais.
3. Invista no reino de Deus "de verdade" e não somente de forma "virtual". Vá a uma igreja e ali sirva a Deus com seus dons e talentos de forma objetiva e prática.
4. Converse com as pessoas pessoalmente e não somente pela internet. Discuta, dê opiniões, faça comentários pessoalmente e não somente em blogs ou redes sociais.
5. Faça amigos. Forme rede de amigos "reais" na sua vizinhança, família, na escola, na faculdade, no seu trabalho, na sua igreja... e não se restrinja apenas as centenas ou milhares de amigos virtuais que pensa que possui.
6. Não esqueça nunca. Deus está sempre on line. Fale com Ele, Ouça-o. Invista nesse relacionamento com todas as suas forças, entendimento e coração.
7. Não se enclausure. Se exponha. Saia para o sol do dia. Vá passear com sua família. Vá para a Igreja adorar ao seu Deus. Priorize o real e o que mais lhe importa.
8. Use a Internet e não seja usado por ela. Cuidado com o pecado. Ele não é virtual, nem mesmo quando se encontra na internet.
9. Não substitua um bom abraço por algo virtual.
10. E acima de tudo, tenha sabedoria. Não minta. Não engane. Não finja. Não crie uma personagem virtual como se fosse você de verdade. A mentira mesmo na internet continua sendo PECADO.

Assim sendo, poderemos abençoar via net, mas certamente seremos bençãos muito maiores para as pessoas que mantemos contato físico e caloroso.

Deus os abençoe.

Pr. Magdiel G Anselmo.

Um comentário:

  1. Que Deus o abençoe por nos alertar sobre o cuidado que devemos tomar com a utilização desta ferramenta tão prática e ao mesmo tempo tão perigosa para o cristão, que é o mundo virtual. É preciso administrar o tempo que Deus nos deu com sabedoria dedicando cada dia ao Senhor e à Sua Palavra. O cristão para crescer deve manter bons relacionamentos com Deus e com os irmãos de forma saudável e real.
    Deus o abençoe sempre !!!

    Adriana Anselmo.

    ResponderExcluir

Faça seus comentários. Sua opinião é importante. Participe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...