quinta-feira, 5 de agosto de 2010

É Impressionante!!!

É comum ficarmos impressionados positivamente ou negativamente com o que vemos e ouvimos. Isso fica ainda mais acentuado, principalmente, quando conhecemos razoavelmente bem o assunto que alguém está comentando ou mencionando em público ou a nós em particular.
Mas, a impressão negativa é a que mais me assola ultimamente e me incomoda.
A maioria das pessoas fala e comenta sobre o que não conhece e não sabe. E pior, propagam suas opiniões como se fossem profundos conhecedores daquilo, mas na verdade não tem a menor idéia do que estão falando.
O ambiente corrompido pela sociedade pós-moderna incentiva este conceito de relativização de tudo, não valorizando o conhecimento adquirido e já revelado sobre as questões e temas da vida.
Outro dia alguém comentou comigo que viu um apresentador de televisão (destes programas policiais sensacionalistas), mencionar por várias vezes um provérbio popular afirmando, erradamente, que se tratava de uma orientação encontrada na Bíblia. Outro apresentador famoso que possui um programa “global” nas madrugadas menciona corriqueiramente a Bíblia em suas entrevistas mostrando que conhece o texto, mas desconhece totalmente o sentido verdadeiro deste.
Mas, não é somente na TV que isso ocorre.
É comum também na mídia impressa encontrarmos reportagens se referindo ao contexto evangélico brasileiro ou a passagens bíblicas de forma totalmente equivocadas e mostrando claramente o total desconhecimento por parte de grande parte dos jornalistas com relação à Igreja e a Bíblia.
Mas, não devem ser novidades àqueles que conhecem e participam da Igreja de Cristo, esse desconhecimento e falácia por parte dos “cristãos nominais” ou adeptos de outras religiões não cristãs com relação ao texto bíblico e suas implicações para toda a criação divina.
Estamos cientes de que é nossa missão propagar a verdadeira interpretação e a real situação da humanidade aos descrentes. É missão da Igreja.
Porém, o que é mais impressionante e chocante saber, (e de certa forma justifica os descrentes que se equivocam diante da interpretação e real sentido do texto bíblico), que no meio evangélico brasileiro, e mesmo em denominações mais antigas exista tanto desconhecimento bíblico por parte de pessoas que deveriam conhecer profundamente a Bíblia para, a partir daí, ensinar e discipular outros irmãos.
Outro dia ouvi um presbítero afirmar que “sunamita” era o nome da mulher mencionada no AT e no período do ministério profético de Eliseu. Contaram-me que em uma aula da EBD ministrada por uma irmã já com seus 30 anos de vida cristã, (ela não errou da mesma forma que o presbítero), porém afirmava que “Geazi” era o nome da esposa do profeta Eliseu e por isso o acompanhava. E tantos outros erros que poderiam ser evitados se a pessoa tivesse apenas lido o texto com alguma atenção e observado a realidade ali encontrada.
Um absurdo maior que o outro. E por pessoas que possuem títulos de presbítero e professor de EBD. Irmãos que deveriam se dedicar ao estudo e análise bíblica. Que deveriam se preparar adequadamente para poder ensinar outros. Mas, acabam se tornando “piadas evangélicas” contadas em reuniões de confraternização (ficamos rindo de nós mesmos).
Não é necessário ser mestre ou doutor em Teologia pra não cometer estas gafes. Basta ter responsabilidade com o texto bíblico e amor as pessoas que irá ensinar.
É lamentável como há ainda hoje, uma grande parte de crentes que não valorizam o ensino bíblico e que não entendem a sua relevância para o crescimento sadio da Igreja.
Li na net um post de um irmão que motivava e incentivava outros irmãos a não se submeter a nenhum critério ou preparação para pregar. Bastava ser chamado por Deus pra isso, afirmava ele. Como se pregar o Evangelho fosse uma brincadeira realizada de improviso e sem responsabilidade. Afirmava que se alguém não encontrasse oportunidade pra usar o púlpito de sua igreja, saísse a pregar pelas ruas, que segundo ele, é a verdadeira pregação.
Nada contra pregar nas ruas. Penso que temos que pregar em todos os locais que tivermos e oportunidade. Mas, devemos pregar a Palavra de Deus corretamente. Uma pregação errada e fora do contexto e sentido que deveriam ter, prejudica mais do que se não tivesse sido realizada.
Esta idéia e conceito de que tudo no reino de Deus é realizado sem preparo e de forma improvisada encontra guarida naqueles que se introduzem dissimuladamente em nossas congregações e nas igrejas evangélicas. Que não estão muito de acordo com os conceitos de dedicação e compromisso. Preferem a forma mais fácil e menos desgastante. Não gostam muito das coisas que dão trabalho, que precisam de uma dose maior de esforço. Lêem a Bíblia como se lessem uma revista ou um gibi. Não gostam de estudá-la ou de gastar tempo buscando a real interpretação do texto bíblico.

- Pra que isso? O Espírito Santo me revela o que preciso saber. A unção de Deus me ensina, afirmam arrogantemente.

Como se revelação e unção fossem desassociadas da correta interpretação bíblica.
Como se as Escrituras Sagradas não tivessem utilidade alguma. Pra que descobrir o que ela revela, já que o próprio Deus revela a eles sem precisar analisá-la.
Quando ocupam posições de liderança, são “líderes” tirânicos que conduzem o povo para pastos ressecados e águas amargas.
São fãs da mensagem fácil, menos trabalhosa e sem fundamentos bíblicos. São adeptos dos gritos e dos chavões. Das campanhas sem sentido e das festas sem razão. São a razão de tantos estarem feridos e afastados das igrejas. São a razão de tantas heresias estarem sendo propagadas por pessoas e igrejas que deveriam estar propagando a Cristo.
Por isso encontramos mesmo na net tantos vídeos onde pregadores sem preparo e formação tornam-se motivos de chacotas e gargalhadas de todos. Ao invés, de estarem no rol dos pregadores do Evangelho, estão no rol dos humoristas e dos vídeos engraçados e bizarros.

Isso é triste pra todos nós que somos cristãos. De forma alguma é motivo para rirmos.
Se isso já não fosse s suficiente para nos deixar tristes e impressionados. Ainda, preferem, mesmo assim, não mudar de atitude. Não aceitam advertências e muito menos ser ensinados.
São insubmissos e revoltosos. Não podem ser convencidos. Orgulham-se de sua ignorância e se jactam de seu desconhecimento. Repelem a sabedoria e brincam com o temor a Deus.
Todos que, por amor, lhes avisam do perigo que correm, são tratados por enviados de satanás e repreendidos.

- Sai satanás!
- Sai demônio!

Essas são as expressões que mais usam contra os que lhes advertem.

“... são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam, nuvens sem água impelidas pelos ventos, árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas. Ondas bravias do mar, que espumam suas sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre...”

Judas 12,13.

Formam seguidores que não suportam os problemas da vida. Que sucumbem diante das tempestades do dia-a-dia. Não tem base sólida. Não tiveram contato com a sã doutrina. Não conseguem por mais que orem e jejuem, saber o que fazer ou como agir nas diversas situações que ocorrem conosco. São sempre crianças espirituais, inconstantes e melindrosas.
Desesperam-se facilmente. Adoecem. Vivem feridas. E só o que ouvem de seus "mestres" é:

- Isso acontece porque você não teve fé. Tem que orar mais. Tem que ir mais ao monte.

Não entendem que a oração (seja aonde for, em casa, na igreja ou no monte) e o jejum bíblico andam de braços dados com a leitura, meditação e estudo da Bíblia. Não entendem que as confraternizações, campanhas e festas na igreja devem ser na mesma medida e com a mesma presença nos cultos de ensino, na Escola Dominical, nos grupos de estudos bíblicos, etc.
Não foram ensinados que o que nos fortalece e nos guia é a Palavra de Deus que nos é revelada através da pregação, do ensino e de nossa dedicação em analisá-la e observá-la.
A Bíblia ensina que o dom espiritual é dado por Deus sem merecermos. Mas, o aperfeiçoamento, o preparo e o treinamento constante fazem parte do processo que devemos nos submeter antes de exercermos nossa função no reino de Deus aqui neste mundo. Basta olharmos para o ministério daqueles que Deus usou na Bíblia. Todos foram preparados e ensinados antes de exercer seus ministérios e no decorrer destes foram sendo aperfeiçoados por Deus.
Tanto o deserto e os cativeiros no AT como os ensinos de Cristo, dos apóstolos e as perseguições no NT prepararam e aperfeiçoaram os primeiros servos e discípulos de Deus.
Negligenciar isso é negligenciar a Bíblia.

Você, caro amigo leitor, pode estar pensando:
- Isso mesmo pastor, concordo plenamente.

Sei que muitos devem pensar assim. Mas, também sei que muitos ao ler pensarão:
- Sai demônio da lei. A lei mata.

Estou ciente deste fato, amigo leitor.
Por isso que continuo afirmando:

- É IMPRESSIONANTE!!!

Deus os abençoe.
Pr. Magdiel G Anselmo.

3 comentários:

  1. Pastor,obrigado pela visita e comentário no Sola Scriptura,é bom saber que ainda existe gente séria e que preserva a ortodoxia bíblica em nosso meio,parabéns pelo blog e Deus o abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Como de praxe, um primor em sabedoria e reflexão! Excelente pastor! Infelizmente, aqueles que deveriam primar pelo ensino bíblico correto, interpretando as Escrituras à luz dos princípios da Hermenêutica e Exegese, fazem-no baseados em achismos, em interpretações particulares. Hoje há uma imensa carência de mestres na Igreja - não me refiro a títulos acadêmicos, mas ao dom de Efésios - tornando o meio evangélico pobre em conteúdo e mais próximo de falsas religiões enquanto a prática.
    Que Deus nos ajude, levantando genuínos professores e mestres de Sua Santa Palavra na Igreja!

    Um forte abraço de seu irmão, amigo e colega de ministério!

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  3. Passando para prestigiar as abençoadas postagens e Gostaria de propor uma parceria, tenho uma Web Rádio que Há 3 anos e durante 24hs Toca na net hinos avivados, orações, reflexões e mensagens edificantes.
    Que tal ter o player da mesma tocando aqui no seu blog?

    ResponderExcluir

Faça seus comentários. Sua opinião é importante. Participe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...